Mercado: Campo de provas da GM faz 45 anos



O Campo de Provas da GM está completando 45 anos de atividades em meio a ampliações para o desenvolvimento de veículos inéditos e tecnologias inovadoras de conectividade, segurança e eficiência energética. Novidades que vão estrear com os próximos lançamentos da Chevrolet no país.

Foram investidos nesta nova fase cerca de R$ 60 milhões, que incluem a adição de equipamentos para os sete laboratórios, como o de motores e de eletroeletrônica, e a construção da décima sétima pista de teste - ao todo, o complexo ocupa uma área equivalente a 160 mil campos de futebol.

"O Campo de Provas da GM conquistou um novo patamar de protagonismo para a companhia devido as contribuições ao desenvolvimento de uma nova família global de veículos que está por vir.
O Onix mostrou que a engenharia brasileira é referência mundial na concepção de carros compactos de sucesso", explica Ricardo Fanucchi, diretor do complexo localizado em Indaiatuba, no interior de São Paulo.

Outro foco importante do CPCA Campo de Prova da Cruz Alta, nome de batismo do local é a validação de itens avançados de conectividade, segurança e eficiência energética.

"Queremos continuar democratizando novas tecnologias, como a internet veicular, os motores turbinados de alto rendimento e baixo consumo de combustível, além de equipamentos eletrônicos e até autônomos de segurança", detalha o executivo.

A recém-construída Rampa Estendida é outro exemplo de que o Campo de Provas da GM está em constante modernização e ampliação.

Com diferentes ângulos de inclinação para simular longas subidas, a nova pista está sendo utilizada para complementar os parâmetros de calibração de sistemas eletrônicos, que vão se tornar mais comum em modelos de produção regional. A instalação auxilia ainda nos testes de durabilidade, melhorando a correlação com o uso em campo.
Esta é a décima sétima pista. Somadas, elas se aproximam dos 44 quilômetros. Já os sete laboratórios, as oficinas e outras edificações de apoio ocupam uma área de 27 mil metros quadrados.

O propósito de toda essa estrutura é desenvolver e validar um veículo para que ele resista às mais variadas condições de pavimento, clima e tráfego que irá enfrentar ao longo de sua vida útil.
O CPCA também é referência mundial na GM quanto ao desenvolvimento de sistemas de suspensão, freios e direção, calibração de motores, assim como experimentos de durabilidade.

"Nossos produtos contam com o mais alto nível de desenvolvimento virtual para itens estruturais e tecnológicos, contudo o acerto dinâmico do veículo precisa ser feito em condições reais por profissionais que saibam tirar o máximo da performance dentro das características de dirigibilidade desejadas pelo consumidor", destaca Emerson Fischler, diretor de engenharia da GM.

Além de auxiliar no desenvolvimento de tecnologias e projetos futuros da empresa também globalmente, o CPCA é de extrema importância no aprimoramento constante de modelos Chevrolet já à disposição no mercado.

da Redação | 06/08/2019

Últimas notícias

07/10/2019

Trânsito: Detran vai permitir parcelamentos em cartão de crédito

04/10/2019

Tecnologia: Os benefícios do uso de aditivos para o motor

03/10/2019

Segurança: BMW convoca recall da BMW G 310 R e G 310 GS

02/10/2019

Trânsito: Serviço de vistoria veicular será ampliado no Estado