Mercado: Emplacamentos sobem 13,42% no primeiro trimestre




A FENABRAVE - Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores divulgou, nesta quarta-feira, 3, o desempenho dos emplacamentos de veículos no mês de março e do acumulado do primeiro trimestre de 2019.

De acordo com o levantamento da entidade, em março, foram licenciados 305.549 veículos, considerando automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros veículos, o que reflete alta de 3,26% na comparação com fevereiro, quando foram emplacadas 295.905 unidades. Já na comparação com os 298.620 veículos licenciados em março do ano passado, o avanço foi de 2,32%.


No primeiro trimestre de 2019, o mercado acumulou 904.760 unidades emplacadas, o que representa 13,42% acima do total registrado no mesmo período do ano passado.
Os dados da FENABRAVE mostram que os licenciamentos de automóveis e comerciais leves apresentaram alta de 5,11% em março, totalizando 199.550 unidades, contra 189.844 unidades registradas em fevereiro. Se comparado com março do ano passado, este resultado aponta leve retração de 0,25%. No acumulado do primeiro trimestre, as vendas de modelos desses segmentos apresentaram alta de 10,02%, ante idêntico período do ano passado, totalizando 580.040 unidades.
Para o Presidente da FENABRAVE, Alarico Assumpção Júnior, o mercado continua com viés de alta, seguindo as expectativas da entidade. "Conforme projeções divulgadas no início de 2019, o mercado deve se manter em ritmo de crescimento, acompanhando os índices de confiança tanto do consumidor, como do empresariado. Contudo, ainda notamos que o consumidor está cauteloso para assumir novos compromissos, aguardando algumas decisões que podem influenciar na economia nacional, como o resultado da aprovação das Reformas, que devem ocorrer futuramente", comentou Assumpção Júnior.


Outros segmentos
O mercado de caminhões continua sua retomada e em março somou 7.628 unidades emplacadas, contra 6.817 unidades do mês anterior, o que representa alta de 11,09%. Na comparação com março de 2018, quando foram vendidos 5.968 caminhões, o atual volume é 27,82% superior. No primeiro trimestre, o crescimento das vendas foi de 45,74% ante o mesmo intervalo do ano passado, somando 21.377 unidades emplacadas.
Para o Vice-Presidente para o Segmento de Caminhões, Ônibus e Implementos Rodoviários, Sérgio Zonta, a tendência será de manutenção do otimismo. "As vendas de caminhões devem continuar em ritmo de crescimento consistente, embora de forma mais moderada. Os modelos extrapesados continuam puxando para cima este desempenho, em muito baseados na oferta de crédito para o segmento", comentou Zonta, ressaltando que as taxas de juros oferecidas pelos bancos privados estão mais atrativas do que as do Finame.


As vendas de implementos rodoviários seguem em compasso acelerado, somando, em março, 5.085 unidades, o que representa alta de 13,13% sobre fevereiro, quando foram licenciados 4.495 equipamentos, e 45,29% de avanço na comparação com março do ano passado, que registrou 3.500 unidades licenciadas. No acumulado dos três primeiros meses de 2019, os emplacamentos de implementos totalizaram 13.971 unidades, 61,10% acima do resultado de idêntico período de 2018.
Segundo Zonta, as fabricantes de implementos não estão conseguindo atender à alta demanda, o que tem refletido na postergação da compra de caminhões. "O frotista está alinhando o cronograma de entrega dos implementos às suas compras de caminhões, pois não adianta ter o caminhão sem o equipamento", explica.
O cenário do segmento de motocicletas continua positivo, embora em março, tenha apontado uma pequena retração nas vendas de 0,42% sobre fevereiro, totalizando 83.828 unidades emplacadas. Na comparação com março do ano passado, quando foram vendidas 79.355 unidades, houve um crescimento de 5,64%. No acumulado dos três primeiros meses deste ano, as 258.725 motos emplacadas representaram crescimento de 17,93% sobre as vendas do mesmo período de 2018.
De acordo com Carlos Porto, Vice-Presidente para o Segmento de Motocicletas, a disponibilidade de crédito, principalmente para clientes de modelos de baixa cilindrada, está suportando boa parte da tendência de crescimento das vendas. "A aprovação de concessão de crédito está bem mais maleável agora. De dez fichas enviadas aos bancos, quatro são aprovadas. No ano passado eram 3 e a expectativa é de melhora gradual", comentou Porto.


Projeções 2019
Diante do atual cenário econômico, principalmente, em função das novas previsões do PIB, a FENABRAVE revisou suas expectativas para as vendas de veículos no País em 2019. Considerado todos os segmentos, com exceção de máquinas agrícolas e colheitadeiras, as vendas de veículos devem crescer 10,7%% em 2019, totalizando 3.932.112 unidades.
A projeção de vendas de ônibus que, em janeiro, apontava para alta de 17,9% sobre o volume realizado em 2018, passa a ser de 20,2%, totalizando 23.016 unidades.
Para o Segmento de duas rodas, a expectativa da entidade, divulgada em janeiro, que era de 7,3%, passa a ser 9,2% de avanço, somando 1.026.850 unidades licenciadas. E as projeções de vendas de implementos rodoviários, que antes poderiam crescer 8,8%, foram revistas para cima, devendo alcançar neste ano, crescimento de 17,1%, totalizando 52.330 unidades.
Para os segmentos de automóveis e comerciais leves, a FENABRAVE manteve a expectativa de crescimento de 11%, com a soma de 2.741.716 unidades. Estão mantidas, também, as projeções de vendas de caminhões em 15,4% num total de 88.200 unidades.


da Redação | 03/04/2019

Últimas notícias

17/04/2019

Tecnologia poderá ser usada para detectar motorista drogado

16/04/2019

Mercado: GM desenvolve novo sedã para a região

15/04/2019

Mercado: Daimler mostra caminhões Actros e Arocs na Bauma 2019

12/04/2019

Mercado: Novo Evoque é destaque na Semana de Design de Milão