Mercado: Ford cria porcas personalizadas para evitar o furto de rodas



O uso de sistemas de segurança mais sofisticados ajudou a reduzir o furto de veículos e levou os ladrões a se voltar para os acessórios, como rodas de liga leve. Para inibir essa prática foram criadas as porcas antifurto, que são aplicadas uma em cada roda e precisam de uma chave ou adaptador especial para serem parafusadas. Mesmo assim, sua proteção é limitada.
Junto com a EOS, empresa líder em soluções de prototipagem rápida, a Ford criou porcas de fixação com desenho baseado na voz do motorista - que assim como a íris e a impressão digital pode ser usada na identificação biométrica. Os engenheiros gravam a voz do motorista por no mínimo um segundo, dizendo algo como "eu dirijo um Ford Mustang", e usam um software para converter essas ondas sonoras em um padrão físico. Este padrão então é transformado em um círculo e usado para desenhar o entalhe da porca e da chave.

A porca e a chave são impressas em 3D como uma peça só, em aço inoxidável resistente a ácidos e à corrosão. No final, a porca e a chave são separadas, recebem um pequeno polimento e estão prontas para o uso. O design inclui também recursos de segurança para evitar a cópia ou clonagem da peça. Os dentes internos da porca têm espaços desiguais que se alargam no fundo para evitar moldes de cera, pois o material se quebra ao ser puxado.

Além da voz, o desenho pode ser inspirado no logotipo do veículo, nas iniciais do cliente ou em temas de seu interesse, como o traçado de um autódromo famoso.


A impressão 3D, ou prototipagem rápida, dá flexibilidade aos projetos e ajuda a reduzir o peso, melhorar o desempenho e criar peças que não seriam possíveis com os métodos convencionais. Há mais de 30 anos, a Ford vem aumentando progressivamente o uso da impressão 3D para fabricar protótipos de peças e reduzir o tempo de desenvolvimento de novos veículos.

A empresa já usou essa tecnologia para criar peças do Ford GT e do Mustang GT500, além de peças especiais para carros de competição, como o coletor de admissão do Hoonitruck de Ken Block. Na linha de produção, a Ford usa a impressão 3D para criar ferramentas até 50% mais leves, que tornam as operações de montagem menos estressantes e ajudam a melhorar a qualidade dos produtos, além de equipamentos de segurança, como luvas de proteção.

da Redação | 30/01/2020

Últimas notícias

24/03/2020

Segurança: Prevenção é fundamental para motoristas evitarem contaminação

20/03/2020

Mercado: Renault revela o carro-conceito elétrico MORPHOZ

18/03/2020

Mercado: Honda NXR 160 SE 2020 versão especial

16/03/2020

Mercado: Fiat e Lego lançam miniatura do icônico Fiat 500F